Futebol

05 dezembro 2020, 16h45

Jorge Jesus

ANTEVISÃO

Jorge Jesus anteviu, em conferência de Imprensa no Benfica Campus, o embate frente ao Paços de Ferreira, da 9.ª jornada da Liga NOS. O apito inicial tem lugar neste domingo, às 20h00, no Estádio da Luz

Entre elogios ao opositor e refutações ao antijogo, o técnico explicou a estratégia que tenta implementar mediante o adversário, garantiu Taarabt entre os eleitos e voltou a reconhecer a importância de Pizzi na manobra ofensiva do coletivo. 

Jorge Jesus Antevisão Benfica-Paços de Ferreira

O Paços de Ferreira é a equipa que mais faltas comete na Liga NOS. O Benfica está preparado para isso?

É uma equipa que está na 5.ª posição, tem menos golos sofridos do que o Benfica [oito contra 10]. Também tem na sua estatística que é a equipa que mais faltas faz de todas as que estão no nosso Campeonato. Esse não é um problema para nós, mas sim para a equipa de arbitragem. O Paços de Ferreira tem um jogo positivo. As equipas que têm ideias positivas ganham mais jogos. Vai ser um jogo difícil frente a um adversário moralizado, que tem um sistema de jogo perfeito face às suas ideias e, portanto, sabendo do nosso potencial, e respeitando o adversário, queremos, como é óbvio, estar ao nível mais alto, por forma a conseguirmos os nossos objetivos, que são a vitória e os três pontos.

Sente que este jogo com o Paços de Ferreira vai ser mais aberto ou mais fechado?

Há duas formas de analisar o que é antijogo. O antijogo não é uma equipa que se organize defensivamente no sistema que o seu treinador entenda que seja mais propício para a estratégia. Ter todos os jogadores atrás da linha da bola não é antijogo, isso é uma forma tática de olhar para o jogo. Antijogo é cometer 30 faltas por jogo, o guarda-redes a atirar-se para o chão aos dez minutos, os jogadores, sempre que perdem a bola e o adversário sai para o contragolpe, a mandarem-se para o chão para ver se a equipa contrária mete a bola fora... O Benfica não mete! Isso é que é antijogo! Ou seja, não são processos técnico-táticos para demonstrar uma organização defensiva. Isso é antijogo, é aquilo que eu não defendo, é aquilo que quem gosta de futebol não defende. A forma como o adversário possa jogar, mais defensiva ou menos defensiva, isso não é antijogo; isso são estratégias táticas e ideias de jogo que cada equipa tem, e que nós temos de respeitar.

Do ponto de vista defensivo da sua equipa, o que tem trabalhado mais? É um momento de jogo que o preocupa?

Todos os momentos do jogo nos preocupam. Temo-nos debruçado mais (mas não é de agora, é desde que eu cheguei) sobre a nossa organização defensiva. Neste último jogo não sofremos golos. É um dado importante, mas também temos de analisar em que contexto foi e contra quem foi. O que temos vindo a fazer é recuperar os jogadores, não há tempo para trabalhar momentos de jogo.

Jorge Jesus Antevisão Benfica-Paços de Ferreira

"Antijogo é outra coisa, não é ter todos os jogadores atrás da linha da bola"

Adel Taarabt já está apto para voltar neste jogo com o Paços de Ferreira?

O Adel vai estar convocado. Se der indicações de que fisicamente está bem, porque clinicamente o problema da COVID-19 já está ultrapassado, vai estar na convocatória para o jogo, sim.

Pizzi jogou mais como segundo avançado na recente vitória sobre o Lech Poznan [e marcou um golo e fez duas assistências]. É nessa posição que ele se poderá apresentar nos próximos jogos?

O Pizzi é um jogador com características mais ofensivas do que defensivas. Há coisas que são subjetivas: uns podem pensar que ele é um jogador mais de corredor lateral, outros de corredor central. Eu entendo que ele é mais jogador de corredor central, mas isto não quer dizer que, por estratégia, ele não possa jogar num corredor lateral. Temos jogado com ele em duas posições no meio em função das nossas estratégias, porque os adversários não são todos iguais. O Pizzi é um jogador que tem golo, o que é um dado para acrescentar ao seu valor. Um treinador que tem um jogador com estas características tem de olhar para ele sempre numa qualidade mais positiva. Pizzi, Vertonghen e Everton são jogadores que têm feito muitos jogos consecutivos de início, e temos de começar a olhar para eles de uma forma de não os deixar no limite do risco de uma possível lesão.

Já afirmou que o Gabriel tem mais condições para ser médio-defensivo, mas também há Weigl e Samaris. Weigl e Gabriel são compatíveis juntos nas ideias que tem para o meio-campo do Benfica?

Está a falar-me do corredor central. São compatíveis? São! Mas são compatíveis quando, como e onde? São compatíveis em poucos jogos, em muito jogos não. Quem tem as ideias de jogo para as suas equipas são os treinadores. Quando se analisa a forma de jogar de um jogador, mais do que ninguém, o treinador sabe se essa ideia de jogo foi perfeita ou não, porque ele é que trabalha diariamente com a equipa. A análise não pode ser feita através do jogador individualmente, porque, para isso, qualquer treinador sabe olhar. Agora, para fomentar metodologia de treino, estratégias e ideias, isso só alguns.

Jorge Jesus

"Reforços ou adeptos de volta aos estádios como presente de Natal? Adeptos, sem dúvida!"

Na estratégia que adota para cada jogo, o que valoriza mais na sua equipa?

O futebol tem cinco momentos de jogo. Só tinha quatro, mas eu fiz crer a todo o mundo que tem cinco, e agora já dizem que tem cinco. Se analisarmos estes cinco momentos de jogo do ponto de vista técnico-tático, o mais difícil é o ataque posicional, ninguém tenha dúvida. A organização defensiva é uma das componentes dos momentos do jogo em que o treinador tem mais influência. Mas só uma boa organização defensiva não chega. Se não conseguir sair, se não tiver um bom contragolpe acaba sempre por perder. Pode empatar zero a zero... Todos os momentos são importantes, há aspetos mais difíceis do que outros de trabalhar, e já referi aquele que para mim é o mais difícil.

Darwin tem seis golos, cinco na Liga Europa e apenas um no Campeonato. A que se deve essa diferença?

Tem a ver com o facto de os jogos da Liga Europa terem sido mais espaçados entre si. Começámos a época com o jogo da pré-eliminatória da Liga dos Campeões e logo a seguir houve vários jogos do Campeonato. Ele foi crescendo com o decorrer da época e é natural que tenha feito mais golos na Liga Europa. Dizer também que os treinadores do Campeonato português são mais evoluídos taticamente do que os da Liga Europa. Sabem anular melhor o Darwin e qualquer outro jogador do Benfica.

Jorge Jesus Antevisão Benfica-Paços de Ferreira

"Pizzi é um jogador que tem golo, o que acrescenta ao seu valor"

O que gostava de receber como presente de Natal: reforços para o plantel do Benfica ou o público de volta aos estádios?

Se tivesse de escolher entre essas duas questões, antes queria que fossem os adeptos a voltar aos estádios. Não tenho dúvida nenhuma em relação a isso.

O ataque ao mercado de transferências de janeiro já está preparado?

Todas as estruturas de futebol no mundo (não é apenas a do Benfica) se organizam e preparam para quando abrem as janelas de transferências. Isso é dar passos à frente, não querendo dizer que quando chega a altura têm forçosamente de contratar ou dispensar. Organiza-se para o mercado e, mediante o momento, está mais bem preparado.

Sente-se prejudicado por falhanços no mercado de transferências?

Nem sempre se consegue contratar um jogador, mas isso não é um falhanço. Temos uma ideia sobre um jogador, ele tem um valor de mercado, depois o valor é acrescido e por vezes não se consegue contratar, ou também porque os jogadores não querem ir para os clubes que estão interessados neles. Falhanço é contratar um jogador para a equipa e ele, afinal, não jogar tanto quanto eu pensava.

Jorge Jesus Antevisão Benfica-Paços de Ferreira

Em relação ao tema Lucas Veríssimo: já falou com o Presidente Luís Filipe Vieira sobre este assunto?

Nunca senti que houve uma "novela" com o Cavani ou com o Lucas [Veríssimo]. As novelas são na televisão. Todos os clubes que estão no mercado para contratar jogadores umas vezes conseguem, outras não. Uns demoram mais tempo, outros menos. São situações normais. 

Texto: João Sanches e Marco Rebelo

Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica

Última atualização: 5 de dezembro de 2020

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar