Futebol

26 outubro 2021, 18h03

Jorge Jesus

ANTEVISÃO

O Benfica venceu (1-3) o Vitória de Guimarães, na Cidade-Berço, na 7.ª jornada da Liga Bwin, mas, desta feita, para a 2.ª jornada do grupo A (fase 3) da Taça da Liga, Jorge Jesus sabe que terá um contexto competitivo "diferente". Mas o técnico, esperando um rival com o seu "melhor onze" e tendo de modificar a equipa em função da densidade competitiva a que tem estado sujeita, deixou claro que a mesma "está preparada" para um embate "extremamente difícil".

Na antevisão, à BTV, Jorge Jesus sublinhou que o grupo está ciente de que uma derrota afasta o Benfica da possibilidade de conquistar um troféu que "pretende" alcançar, mesmo que este seja "pouco valorizado". Ainda assim, o treinador diz que irá à luta com uma "mescla de jogadores" entre os mais e menos utilizados, pois não pretende colocar os atletas em "risco de lesão".

Há cerca de um mês o Benfica venceu o Vitória de Guimarães para o Campeonato, no entanto, esta é uma competição diferente, e o adversário já venceu o SC Covilhã neste mesmo grupo A. O que espera deste oponente?

É um jogo com características completamente diferentes, não só porque é para outro troféu, como, para equipas como o Vitória de Guimarães, esta é uma possibilidade que têm de o conquistar. Dificilmente conseguem conquistar o Campeonato Nacional, mas na Taça de Portugal e na Taça da Liga estas equipas têm como objetivo essa conquista. Vamos encontrar um V. Guimarães que já fez um jogo, sabemos que se perdemos ficaremos fora, só teremos um jogo e sem possibilidades de recuperar. Vamos encarar este jogo como sendo a nossa decisão, vai definir se continuamos ou não na Taça da Liga. Vai ser um jogo extremamente difícil, porque o Vitória de Guimarães é uma equipa forte e vai jogar seguramente com o seu melhor onze, mas estamos preparados para o jogo. Nestes sete jogos não dá para preparar, só recuperar, mas estamos muito confiantes.

Jorge Jesus

"Vamos encarar este jogo como sendo a nossa decisão. Vai ser um jogo extremamente difícil, porque o Vitória de Guimarães é uma equipa forte e vai jogar seguramente com o seu melhor onze"

Jorge Jesus

Este é o jogo de estreia do Benfica nesta competição em 2021/22. Que onze inicial pretende apresentar? Mais próximo do escolhido para a Taça de Portugal ou dentro do utilizado no Campeonato frente ao Vizela, isto tendo em conta o calendário carregado e o curto período de recuperação entre os jogos?

Temos de tomar opções. Três dias depois do jogo com o Vitória de Guimarães jogamos no Estoril e passados três dias em Munique. É preciso fazer uma mescla e jogadores, é o que vamos fazer frente ao Vitória de Guimarães. Seguramente não será o onze que jogou em Vizela, vai haver alterações, tem de ser assim, e no Estoril a mesma coisa, para não pôr os jogadores em risco de lesão. O grande perigo destas decisões é muito mais esse aspeto do que o rendimento do jogador. Quando vimos de uma Champions a intensidade do jogo é completamente diferente. O comportamento das equipas da Champions é completamente diferente. Em Portugal jogamos com uma equipa para o Campeonato e ela durante os 90 minutos faz antijogo seis ou sete vezes, isso tira a intensidade do jogo. Na Champions não, mas isso também tem a ver com a arbitragem. Em Portugal qualquer jogador que caia é falta e as paragens tiram a intensidade e fazem com que o Campeonato não seja tão intenso como a qualidade individual de maior parte dos jogadores.

Jorge Jesus

"Não será o mesmo onze que jogou em Vizela, vai haver alterações para não pôr os jogadores em risco de lesão"

O Benfica é o clube com mais conquistas na competição, Jorge Jesus também é o treinador que mais troféus tem. O que significa a Taça da Liga para si e para a equipa em termos de objetivos da época?

Significa um objetivo, um troféu. Normalmente é sempre o primeiro troféu do calendário em Portugal. Queremos conquistá-lo, sabemos que só temos um jogo para definir se o podemos fazer. É um troféu que não é tão valorizado, mas na minha opinião é muito bem organizado. Tenho mais sentimento pela Taça de Portugal, mas é melhor organizado que a final da Taça de Portugal. E tudo isso dá-nos a responsabilidade e o respeito pela competição para chegar à final e poder ganhar.

Jorge Jesus

"Queremos conquistar este troféu. Não é tão valorizado, mas na minha opinião é muito bem organizado. Isso dá-nos responsabilidade e respeito pela competição para chegar à final e poder ganhar"

O Benfica não terá o fator "casa" e enfrentará os adeptos da equipa adversária, os quais constituem uma massa associativa muito forte. No final dos jogos do Benfica há sempre vontade de agradecer àqueles que marcam presença até ao último minuto. Tem sido decisiva e importante a presença dos Benfiquistas?

Claro que sim! Os adeptos do Benfica são especiais. A maioria em Portugal é Benfica e eles transportam-se para todos os jogos onde o Benfica esteja a jogar para nos acarinhar. Temos de ter respeito. Claro que é mais fácil agradecer quando ganhamos, mas quando não ganhamos também temos de os respeitar, porque estiveram ali. Não há separação e é a isso que estamos habituados, sabendo que em Guimarães, normalmente, a maioria são adeptos do Vitória de Guimarães.

Texto: Rafaela Certã Alves e Rui Miguel Gomes
Fotos: Tânia Paulo / SL Benfica
Última atualização: 26 de outubro de 2021

Patrocinadores principais do Futebol


Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar