Basquetebol

23 janeiro 2022, 20h58

Makram Ben Romdhane foi o melhor marcador do Benfica

RESUMO DO JOGO

O Benfica perdeu com o Sporting (66-64) neste domingo, 23 de janeiro, no Pavilhão Multiusos de Sines, na final da XIII edição da Taça Hugo dos Santos de basquetebol, num jogo marcado pela dualidade de critérios da equipa de arbitragem.

O Benfica entrou bem no jogo, respondendo com um parcial de 0-10 aos primeiros cinco pontos do Sporting. Com dois triplos de Makram Ben Romdhane e um de José Barbosa, os encarnados controlaram as operações, mantiveram a coesão defensiva e agressividade na luta das tabelas, com 11 ressaltos contra sete do oponente e apenas uma perda de bola em posse, face aos três do Sporting. No final do primeiro quarto os 17-27 para o Benfica refletiam o domínio das águias.

Basquetebol Benfica

Com a subida dos níveis de intensidade das duas equipas, o jogo tornou-se menos fluído e as defesas começaram a condicionar melhor os ataques, com reflexos evidentes no desenrolar do marcador. A meio do 2.º quarto o Benfica dominava com 21-35, com um parcial de 4-8 em cinco minutos.

Porém, o Sporting teve mais acerto em termos ofensivos, beneficiou de alguns erros do ataque do Benfica e a vantagem encarnada ao intervalo era apenas de cinco pontos, 33-38.

RESUMO DA 1.ª PARTE

O 3.º quarto começou da melhor forma para o Benfica, que conseguiu um parcial de 0-8. Porém, algumas falhas ofensivas dos homens de Norberto Alves e a menor eficácia nos lançamentos de três pontos permitiram a aproximação do Sporting no marcador, fixado em 50-52 no final do tempo.

Nos derradeiros 10 minutos, as duas equipas acusaram a pressão no momento de lançar, tendo o Benfica visto algumas decisões incompreensíveis da equipa de arbitragem, que, por exemplo, considerou um lançamento triplo de José Barbosa fora do tempo permitido, quando as imagens demonstram que tal não aconteceu a 5,54 minutos do final com o resultado em 56-57. O equilíbrio manteve-se com oscilações no marcador. Mas a decisão chegou no último minuto do encontro.

Basquetebol Benfica

Frank Gaines, com um triplo, colocou o Benfica a vencer por 59-64 a 1,10 minutos do final, abrindo excelentes perspetivas para o que faltava jogar. No entanto, logo a seguir Travante Williams respondeu com um triplo, deixando o resultado em 62-64 e posse de bola para o Benfica.

A menos de um minuto do final o derradeiro reforço da equipa de basquetebol fez passos, a posse de bola passou para a formação leonina, que empatou o jogo com dois pontos e falta, convertida de novo por Travante Williams, estabelecendo o 65-64. Joshua Patton ainda somou mais um ponto para os verdes e brancos através de um lance livre que conquistou de forma polémica, atirando-se para cima de Dennis Clifford, e o Benfica ficou com 16 segundos para tentar reverter a desvantagem.

Norberto Alves parou o jogo e a jogada que se seguiu terminou com a tentativa de um triplo de José Barbosa. Frank Gaines ainda ganhou na luta do ressalto, tendo o Benfica ficado com 2,4 segundos para lançar. Makram Ben Romdhane, o melhor marcador encarnado no encontro, lançou, mas Joshua Patton intercetou a bola, definindo o vencedor do troféu.

Basquetebol Benfica

DECLARAÇÕES

Norberto Alves (treinador do Benfica): "Muita insatisfação. Percebo que em jogos intensos as equipas de arbitragem têm de tomar muitas decisões, não coloco em causa sequer que não queiram fazer bem. Mas o que é certo é que em momentos decisivos deste jogo cometeram vários erros que foram decisivos para o desfecho do mesmo. Muitos clubes têm falado de arbitragem e eu não tenho falado. Hoje merecíamos vencer este jogo. Vi muitas diferenças de assinalar contactos durante o jogo todo, mas nós, mesmo assim, reagimos e jogámos melhor que o adversário. No último minuto houve várias decisões que não fazem sentido nenhum. Saímos com um amargo de boca, lutámos até à exaustão, quando na semana passada não treinámos devido à COVID-19. Merecíamos muito vencer este jogo. É pedido aos jogadores e treinadores para controlarem as emoções, mas todos os envolvidos devem fazê-lo para tomar boas decisões. Porque adiar decisões e deixar correr faz com que a equipa seja prejudicada. Houve momentos finais em que não estamos satisfeitos com as decisões. Merecíamos ter vencido. Fomos superiores. Alguém tem de pensar sobre isto, não gosto de falar sobre arbitragem, mas assistimos a muita injustiça. No último lance do Patton, ele atira-se para cima de nós, marcam falta e eu não posso fazer nada. Tem a ver com a consistência e com quem toma as decisões. O Benfica tem de ser respeitado! Todos os clubes têm de ser, mas o Benfica também. Sentimos que hoje a diferença de contactos físicos que nos apitavam a nós e a eles [Sporting] foi completamente diferente. Na parte final mais se sentiu. Toda a gente tem de ser consistente ao longo do jogo!"

Basquetebol Benfica

Sporting-Benfica
66-64
Pavilhão Multiusos de Sines
Cinco inicial do Benfica
José Barbosa, Frank Gaines, Betinho Gomes, Makram Ben Romdhane e Dennis Clifford
Suplentes
Aaron Broussard, Travis Munnings, José Silva, Eduardo Francisco, Hugo Silva, Guilherme Saiote e Arnette Hallman
1.º quarto 2.º quarto 3.º quarto 4.º quarto
17-27 33-38 50-52 66-64
Marcadores do Benfica
Makram Ben Rombhane (18), Frank Gaines (16), Betinho Gomes (7), Dennis Clifford (6), José Barbosa (5), Arnette Hallman (5), Travis Munnings (4) e Aaron Broussard (3)

Texto: Rui Miguel Gomes
Fotos: Cátia Luís / SL Benfica
Última atualização: 23 de janeiro de 2022

Patrocinadores Basquetebol


Relacionadas

Utilizamos cookies para enriquecer a sua experiência de navegação.
Ao continuar a navegar no nosso site está a concordar com a nossa política de utilização de cookies.

Aceitar